gallery/logo
 (0)

Orgasmo Santo

 

Segundo Vinicius de Moraes, “a vida é a arte do encontro”. Mas o que seria o encontro senão a centelha de possibilidade da arte e da própria vida?

 

Orgasmo Santo é uma obra que surgiu do encontro de dois artistas. Um livro que reúne contos de Kah Dantas, autora de Boca de Cachorro Louco, e desenhos de Bruno Marafigo, irreverente autor dos originais e perturbadores Quadrinhos Psicóticos.

 

Kah explica que o projeto nasceu do desejo de publicar, em livro, alguns contos de natureza erótica, acompanhados das ilustrações do Bruno, "cuja arte possa percorrer o caminho inverso ao dos textos, apresentando-se de maneira explícita".

 

O projeto apresenta 14 contos eróticos escritos pela Kah e mais de uma dezena de desenhos e quadrinhos do ilustrador e designer Bruno Marafigo, que também assina o projeto gráfico do livro.Produzido pelo campanha de finaciamento coletivo realizada entre 20 de novembro e 25 de dezembro de 2019, o livro será lançado em breve e já se encontra em em pré-venda em nossa loja. Confira abaixo o texto de Kah Dantas sobre o surgimento do livro.

 

 

​Sobre o surgimento deste projeto, há mais de dez anos

O Orgasmo Santo nasceu do meu corpo. Dos desejos dele, todinhos, mas também dos desejos que eu tenho para ele, que não são poucos e não têm fastio. Tudo começou quando eu ainda era uma adolescente virgem e evangélica que, viciada em Júlias, Biancas e Sabrinas, passou a escrever suas próprias histórias, cheias de fantasias eróticas. Meu primeiro blog, aos dezesseis anos, chamado Sex, prosa und schokolade, tinha textos divertidos e sonhadores com muitas referências a atividades sexuais que, até então, eu desconhecia (minhas amigas e jovens amores, àquela época, eram grandes entusiastas do projeto). Infelizmente, casei-me aos dezenove anos, numa clara e malsucedida tentativa de sair do jugo de minha doce e crentelha mamãe para a de um casamento ruim com um aborto gemelar aos cinco meses e nenhum orgasmo feminino. Dois anos depois e após pagar pelo meu próprio divórcio, abandonei a igreja e os bons costumes, graças à deusa, e comecei, descrita gentilmente pela minha mãe (a quem amo profundamente, não se enganem) como uma cachorra no cio (não posso discordar), a busca incessante pelos orgasmos mais recônditos e deliciosos. E de cuja existência eu só desconfiava, mas que passei a viver quando conheci o meu primeiro grande amor, um católico conservador e hipócrita que me fazia transbordar, incansável e, uma vez, durante uma madrugada inteira, cachoeiras vigorosas fora do casamento. O céu era real e aquoso, eu descobri, mas não como eu tinha sido ensinada. Tornei-me escrava da coisa, de bom grado. Depois, com o tempo, fiz dela a minha serva, tornando-me dona e diretora dessa capacidade de salvação dentro do meu próprio corpo, agora às minhas ordens. O primeiro blog deixou de existir, é verdade, e eu quase parei de escrever. Mas aos vinte e quatro anos conheci o homem que seria o meu segundo grande amor (e dor), com quem vivi o relacionamento abusivo que deu origem ao meu primeiro livro, Boca de Cachorro Louco. Recuperar-se e ressurgir desse período, reaprendendo a amar e ver amado este corpo em que habito, não foi fácil. Contudo, a escrita me deu forças para isso e, em 2018, aos vinte e sete anos, resolvi criar um novo blog, Orgasmo Santo, para publicar os meus exercícios de escrita, minhas experiências com esse ofício e, claro, louvores ao corpo e à buceta. Até aqui, o blog soma mais de doze mil acessos e alguns comentários generosos de leitores sobre os meus textos que, por sua vez, sempre me fizeram sentir a necessidade de serem impressos num formato de um livro ilustrado que fizesse jus à beleza de suas metáforas e dos grandes amores que vieram depois. Por isso, cá estamos nós. O meu desejo encontrou companhia naquele do artista plástico curitibano Bruno Marafigo, meu amigo pessoal a quem conheci através dos seus ótimos Quadrinhos Psicóticos e que topou entrar comigo nessa parada, como coautor, para reinterpretar e recontar, com ilustrações e quadrinhos, as histórias que eu escrevi e sonhei. E de que espero que vocês [gozem] gostem!

Kah Dantas, novembro de 2019